A costura era um setor de mão de obra com alta intensidade feminina. Com o tempo, o preconceito foi sendo mudado pela oportunidade de trabalho que a costura representava e, consequentemente,os homens constituem hoje boa parte do contigente dos trabalhadores das fabricas.